Coenzima Q10: pequena molécula, grande proteção - Naturallis
coenzima q10

Coenzima Q10: pequena molécula, grande proteção

Nosso corpo produz a coenzima Q10 de forma natural. Isso é um alívio, pois ela é essencial para nós. Tanto, que a sua diminuição pode levar a vários problemas de saúde.

Por esse motivo, há muitos estudos sobre as suas aplicações. Dentre eles, cada vez mais surgem novas evidências para a sua suplementação. Além disso, os seus efeitos colaterais são raros. Dessa forma, isso também contribui para que cada vez mais seja alvo de pesquisa.

Funções da Coenzima Q10

A coenzima Q10 é uma molécula pequena e muito solúvel em gordura. Ela possui uma parte ativa e uma cauda. Esta, por sua vez, tem como função ligar-se às membranas das células.

Aliás, a coenzima Q10 está presente na maioria das membranas das células. No entanto, tem uma das suas principais funções na membrana interna da mitocôndria. É aí que acontece a respiração da célula. Lá, ela facilita a produção de ATP. Ou seja, ajuda a deixar a energia pronta para realizarmos qualquer atividade.

Ela também é um poderoso antioxidante. Assim, protege as nossas proteínas, gorduras e até o DNA contra os radicais livres. Além disso, também possui efeitos contra inflamações.

Como obter e absorver?

Além de nós mesmos produzirmos, a coenzima Q10 pode ser obtida através da dieta. Ela está presente tanto em fontes de proteína animal, quanto em vegetais, como frutas e cereais. Além disso, está disponível em vários suplementos.

Sobre a sua absorção, ela ocorre de forma lenta. Além do mais, como é solúvel em gordura, é bom consumi-la com alimentos desse tipo: durante o almoço ou o jantar, por exemplo.

Coenzima Q10 e o envelhecimento

Estudos comprovaram que os seus níveis aumentam até aos 20 anos. A partir dessa idade, o organismo começa a produzi-la de forma menos eficaz. Assim, a sua concentração nos órgãos pode se tornar insuficiente.

Adicionalmente, com a idade, algumas moléculas nas membranas das células sofrem alterações. Isso impede o movimento da coenzima Q10, prejudicando sua função. No entanto, ela diminui de forma diferente em cada órgão. O coração, por exemplo, tem apenas 50% da capacidade de produzi-la aos 80 anos.

Por isso, com o avanço da idade, pode ser preciso a sua suplementação.

Benefícios da suplementação

Por causa de suas propriedades e de suas funções, a coenzima Q10 pode proteger de alguns problemas do sistema nervoso, tais como: doença de Parkinson, doença de Alzheimer, doença de Huntington, entre outras.

Além disso, ajuda no tratamento de:

  • osteoporose;
  • obesidade;
  • alguns tipos de câncer;
  • disfunção em membranas do coração, das veias e das artérias;
  • fadiga;
  • fraqueza muscular;
  • cãibras.

Por isso, os estudos mostram que ela pode melhorar o quotidiano de muitas pessoas. Isso inclui atividades como vestir-se, tomar banho e comer.

Coenzima Q10 e cosmética

A luz ultravioleta diminui os níveis dessa molécula, bem como o de outros antioxidantes. Isso aumenta os danos na pele e os sinais de envelhecimento.

E é aí que vemos mais um de seus usos: o tratamento da pele.  Nesse contexto, ela diminui as rugas e traz um alisamento da pele.

Resumidamente, os dados dos estudos provam que a aplicação de Coenzima Q10 tem efeitos contra o envelhecimento da pele. Também mostraram que isso auxilia a manter os níveis de energia das células.

Esses efeitos não são bons só para a população idosa que sofre com o deficit de Coenzima Q10. São bons para as pessoas de todas as idades! Isso porque permite a elas repor os níveis de Coenzima Q10 perdidos por fatores externos. Desse modo, ajuda a diminuir os sinais de envelhecimento da pele a longo prazo.

Portanto, graças à ciência, sabemos que uma pequena molécula é capaz de uma grande proteção. Agora, só precisamos ficar atentos aos sinais do nosso corpo. E, então, usar essa descoberta a favor da nossa saúde e do nosso bem-estar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.